AGU fez bem em pedir para entregar só trechos do vídeo de Bolsonaro com Moro
07/05/2020

AGU fez bem em pedir para entregar só trechos do vídeo de Bolsonaro com Moro

A Advocacia Geral da União apresentou a Celso de Mello um novo pedido para não entregar o vídeo da reunião ministerial em que Jair Bolsonaro teria ameaçado demitir Sergio Moro.

Desta vez, porém, pediu para que, em caso de entrega, envie apenas trechos relativos ao objeto do inquérito (interferência política na PF), ou seja, do diálogo entre o presidente e o ex-ministro da Justiça, informou o site o antagonista.

A AGU fez muito bem em pedir isto.

Algumas perguntas precisam ser respondidas:

Sérgio Moro entregou todas as conversas (pelo whatsapp) com todos os Ministros e deputados ou só entregou conversas referentes ao processo?

Sérgio Moro é quem determinou quais conversas (pelo whatsapp) eram importantes para o processo ou foi a PF ou o Ministério Público?

Houve perícia no celular do Sérgio Moro?

Se um print vale como prova, se uma foto vale para multar um carro, por que uma parte do vídeo não valeria como prova?

O vídeo precisa ser íntegro (sem manipulações) e não estar na íntegra (completo).

Há conversas nessas reuniões que comprometem a segurança nacional e caso seja disponibilizado na íntegra, mesmo que sob sigilo, vai acabar sendo vazada para a grande imprensa e ajudará ainda mais a prejudicar o país.

Expor assuntos que podem comprometer a segurança nacional não é o ideal. Temos que ser racionais.

O risco de determinadas mídias o divulgarem sem a miníma responsabilidade, deve ser levado em consideração.

Os interesses do país devem prevalecer sobre qualquer disputa política.

Por: Flávio Braga. Curta minha página no Facebook


Curta e Compartilhe:
Fenickespb

Curta nossa página no Facebook